Post fixo

Oficinas sobre migração e refúgio em parceria com a UFRJ

São 6 oficinas, em diversos horários, entrelaçando diversas áreas: psicanálise, literatura, cinema, artes, design, ciências sociais e direito. As oficinas acontecem durante o 1o Simpósio Internacional sobre Migrações, Refúgios & Laços Culturais, no Rio de Janeiro. Confira os resumos e inscreva-se aqui.   Cinema, deslocamentos e histórias e encontros entre o Brasil e a África com Sylvie Debs, Aline Bemfica, Juliana Serfaty e Pedro Beiler (17, 18 e 19/06 das 10:30 às 14:00h) oficina reservada à pessoas em situação de migração Prática da letra: Uma cabra sozinha não faz revolução com Lucia Castello Branco 20/06, 4a feira, das 15:30 às 18:00h … Continuar lendo Oficinas sobre migração e refúgio em parceria com a UFRJ

Post fixo

1o Simpósio Internacional sobre Migrações, Refúgios & Laços Culturais

A CABRA tem a alegria de participar do 1o Simpósio Internacional sobre Migrações, Refúgios & Laços Culturais, que será realizado no Rio de Janeiro, de 18 a 20 de junho. Este evento constitui um espaço de intercâmbio de ideias e práticas que acolhe experiências singulares, pesquisadores de diversas áreas, pessoas em situação de migração e profissionais que trabalham com esse contexto, na interface entre Brasil, África e Europa. As  três tardes em que o evento acontece são estruturadas em rodas de conversa e oficinas abertas ao público. As rodas de conversa são gratuitas e as inscrições podem ser feitas no site … Continuar lendo 1o Simpósio Internacional sobre Migrações, Refúgios & Laços Culturais

Diversidade literária para as cidades-refúgio

Adria Cristina Scharmen nos conta: “Sou coordenadora da ICORN em Trondheim e tenho um forte compromisso com a liberdade de expressão e a diversidade cultural. Sou nativa do México e dos EUA e morei pelo mundo, durante a maior parte da minha vida. Estudei Antropologia Social e Literatura, nos EUA, e trabalhei na Espanha e na China. Depois passei para um Mestrado em Estudos Internacionais de Paz, na Universidade da Paz da ONU, na Costa Rica, com foco em migração e em desenvolvimento humano. Tenho vivido na Noruega, nos últimos 5 anos, onde trabalho com resgate de refugiados com o … Continuar lendo Diversidade literária para as cidades-refúgio

Cracóvia Cidade da Literatura da UNESCO

Uma das cidades polonesas mais encantadora e bonita, situada no coração da Europa Central, Cracóvia é a capital cultural da Polônia e o centro literário de todo o país. Nos tempos modernos, Cracóvia é uma cidade magnética e vibrante. Em 1978, o centro histórico de Cracóvia foi listado entre os primeiros locais do Patrimônio Mundial da UNESCO. Em 2000, foi nomeado Capital Europeia da Cultura. Em outubro de 2013, distinguiu-se como Cidade da Literatura da UNESCO e este prestigiado título reconhece a contribuição da cidade para a cultura literária polonesa e internacional. A cidade orgulha-se de seus aclamados escritores, como … Continuar lendo Cracóvia Cidade da Literatura da UNESCO

Bem-vindo Felix !

Felix Kaputu chegou no dia 6 de junho de 2017. Celebra, conosco, o convênio que se assinou, em janeiro deste ano, entre a UFMG e a ICORN. É nosso primeiro escritor exilado, fundando, no Brasil, a primeira sede da CABRA – Casas Brasileiras de Refúgio. Chegou celebrando conosco os 90 anos da UFMG. Chegou com duas malas pequenas, dois laptops e suas 13 línguas. Ávido para aprender o português e, assim, chegar a se comunicar em 14 línguas. Calmo o suficiente para esperar por essa poética aprendizagem que será iniciada pela professora e poeta Sônia Queiroz, membro do comitê de … Continuar lendo Bem-vindo Felix !

Liberdade para vozes proibidas

“Para mim, o exílio faz parte da escrita, e não quero perdê-los.” Assim escreveu Maria Gabriela Llansol, que viveu em exílio, na Bélgica, durante cerca de vinte anos, tempo em que escreveu grande parte de sua obra, dando início ao que a autora chamou de textualidade. Aqueles, cujo rosto aqui se dá a ver, talvez não definissem da mesma maneira o exílio, mas certamente não negariam que o exílio faz parte da escrita, tanto quanto as “vozes proibidas” que a constituem. Para aqueles que, durante esta semana, estiveram reunidos em Lillehammer, Noruega, no Encontro Bienal ICORN & PEN Internacional, presentes … Continuar lendo Liberdade para vozes proibidas

a escrita como ativismo

“A experiência do exílio foi a chance de ser a voz das pessoas silenciadas em Mosul e no Iraque, em geral. Escrevi sobre os artistas, sobre o seu trabalho e sobre como veem as coisas e a situação em geral, no Iraque.” Leia aqui a entrevista completa com Ashraf Atraqc, que é jornalista, crítico de arte e curador iraquiano. Foi hospedado na cidade-refúgio de Estocolmo, na Suécia. https://cabrarede.wordpress.com/ashraf-atraqchi/ Continuar lendo a escrita como ativismo