Sobre a rede ICORN

A International Cities of Refuge Network (ICORN) é uma organização independente que congrega cidades e regiões que oferecem abrigo para escritores e artistas em situação de risco, defendendo a liberdade de expressão, reforçando os valores democráticos e promovendo a solidariedade internacional.

Escritores e artistas são especialmente vulneráveis à censura, ao assédio, à prisão e até à morte, por causa do que fazem. Eles representam o dom libertador da imaginação humana e dão voz a pensamentos, ideias, debates e críticas, disseminadas para um público mais amplo. Também tendem a ser os primeiros a se expressar abertamente e resistir quando a liberdade de expressão é ameaçada.

As cidades membros da ICORN oferecem abrigo por longo tempo, mas temporário, àqueles em situação de risco como consequência direta de suas atividades criativas. Nosso objetivo é sermos capazes de abrigar quantos escritores e artistas perseguidos seja possível nas cidades da ICORN e, junto com nossas redes e organizações parceiras, formar uma rede global dinâmica e sustentável para a liberdade de expressão.

Protegendo e promovendo escritores e artistas em situação de risco

Desde 2006, mais de 50 cidades no mundo todo se associaram à rede e nada menos do que 130 escritores e artistas encontraram abrigo em uma cidade membro da ICORN. O comprometimento dessas cidades é ao mesmo tempo concreto e profundamente simbólico: o agente de mudança (o escritor/artista) escapa de uma ameaça ou perseguição iminente, a cidade anfitriã oferece refúgio e os valores de hospitalidade, solidariedade e liberdade de expressão passam a ser mais cultuados no ethos dessa cidade.

A ICORN protege e promove uma gama cada vez mais ampla de escritores, artistas e defensores dos direitos humanos, incluindo blogueiros, romancistas, dramaturgos, jornalistas, músicos, poetas, escritores de não-ficção, artistas visuais, cartunistas, cantores/compositores, tradutores, roteiristas e editores. A ICORN possibilita que continuem a se expressar livremente em um lugar seguro, mas não omisso. Por meio da mídia digital, eles podem alcançar um público ao qual lhes foi negado acesso antes de partir. E, por meio de redes locais e da ICORN, suas vozes também podem ser ouvidas por novos públicos em suas cidades anfitriãs e no resto do mundo.

As origens da ICORN

A Cities of Asylum Network (INCA) original foi fundada em 1993 pelo International Parliament of Writers (IPW) em reação ao assassinato de escritores na Argélia. Salman Rushdie, Wole Soyinka e Vaclav Havel foram presidentes e alguns dos membros do conselho foram JM Coetzee, Jaques Derrida, Margaret Drabble e Harold Pinter. A ideia de criar uma rede de cidades para abrigar escritores ameaçados foi primeiramente acolhida por Barcelona, rapidamente seguida por muitas outras cidades e países, inclusive os Estados Unidos e o México. O IPW foi dissolvido em 2003, mas o esquema permaneceu intacto.

Para todas as cidades e organizações envolvidas, permaneceu uma pergunta: o desparecimento do IPW significa que qualquer trabalho organizado desse tipo é em vão? Ou deveríamos unir forças, aprender com os fracassos e os sucessos do passado e começar tudo de novo? A última alternativa foi a escolhida e o Centro de Administração da ICORN foi criado em Stavanger, em junho de 2006, no Centro Cultural de Stavanger, o Sølvberget.

Em 2010, a ICORN se tornou uma organização de associação independente e, em 2014, a assembleia geral da ICORN votou favoravelmente pela expansão do escopo de escritores para oferecer residências para artistas e músicos.

Parceiros e cooperação

A ICORN é uma organização dinâmica, flexível e colaborativa. Ela conecta cidades e escritores/artistas em uma rede global de solidariedade, criatividade e mútua interação. Um empreendimento mutuamente interdependente, a ICORN coopera com uma gama cada vez maior de redes e instituições em níveis municipal, regional, nacional e internacional.

O Centro de Administração da ICORN trabalha em estreita parceria com o PEN International e seu Comitê de Escritores na Prisão, que avalia a autenticidade da autoria e da produção artística, bem como o perigo declarado.

No âmago de sua identidade, a ICORN é ao mesmo tempo uma organização literária/artística e de direitos humanos/liberdade de expressão. Em termos culturais, interagimos com iniciativas locais nas cidades membros, conselhos artísticos nacionais e, em termos internacionais, com uma ampla gama de festivais artísticos e literários, redes de residências e daí em diante. No campo dos direitos humanos e da liberdade de expressão, dependemos muito da cooperação com o PEN International, Article 19, Reporters without Borders, e muitos outros. Também interagimos com outras redes ativas em ambos setores, como Free Dimensional, Scholars at Risk, Frontline Defenders, Freemuse, Arts, Rights & Justice, On the Move, Tactical tech, e outros mais.

A ICORN continua a desenvolver relações com parceiros e apoiadores novos e atuais, para aumentar a capacidade de proteger e promover escritores, artistas e defensores em situação de risco no mundo todo. Desde 2010, a ICORN vem se envolvendo com projetos relevantes no Parlamento Europeu e na Comissão Europeia e principalmente como uma determinada iniciativa da União Europeia para estabelecer um sistema global de abrigo para aqueles que defendem os direitos humanos.

Organização

A International Cities of Refuge Network (ICORN) é ao mesmo tempo descentralizada e coordenada. O Centro de Administração em Stavanger, na Noruega, serve como polo de comunicação para as cidades independentemente geridas da ICORN. O conselho internacional consiste de representantes de cidades membros, eleitos a cada dois anos pela Assembleia Geral.

A Diretoria da ICORN

A Diretoria da ICORN é eleita pelas cidades membros e consiste de representantes de diferentes nacionalidades            que fazem parte da rede, para representar e defender os pontos de vista da ICORN.

Um representante do PEN International e do Centro Cultural Sølvberget podem participar das reuniões da diretoria da ICORN, com direito de fala e sugestão de itens da pauta. Um representante dos escritores/artistas que seja, ou tenha sido, convidado em uma cidade de refúgio da ICORN também pode comparecer às reuniões da diretoria com direito de fala e sugestão de itens da pauta.

A atual diretoria da ICORN, eleita para o mandato de 2014 – 2018, é composta por:

Peter Ripken (Frankfurt; Presidente)

Leikny Haga Indergaard (Bergen; Vice-Presidente)

Jasmina Arambasic (Ljubljana; Diretora)

Annika Strömberg (Uppsala; Diretora)

Chris Gribble (Norwich; Diretor)

Danuta Glondys (Cracóvia; Diretora)

O Centro de Administração

O Centro de Administração trata da operação diária da organização. Ele recebe e faz uma triagem das candidaturas dos escritores e artistas, verificando perigos e autenticando seu trabalho. Estabelece contato entre os solicitantes e as cidades de refúgio e orienta e aconselha as duas partes durante todo o processo. O Centro também facilita o contato e a cooperação entre as cidades membros, os coordenadores das cidades, as arenas promocionais e os escritores/artistas. Busca continuamente recrutar mais cidades e estender a rede de organizações que possam ajudar nos vários estágios de uma candidatura.

Nem a ICORN nem suas cidades individuais têm autoridade sobre as leis e regulamentos de qualquer país. Assim sendo, o Centro de Administração desestimula fortemente que quaisquer solicitantes e candidatos confiem na ICORN como única opção de refúgio.

Tradução Teresa Dias Carneiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s