Relatório da ICORN 2012-2013

A ICORN é uma organização de cidades e regiões membros que oferecem refúgios seguros para escritores perseguidos. Nossa meta é conseguir abrigar o máximo possível de escritores perseguidos nas cidades membros da ICORN, formando uma rede global sustentável e dinâmica para a liberdade de expressão. Para cada escritor que chegar em segurança em uma cidade de refúgio, uma antiga voz censurada, assediada e ameaçada terá garantido um espaço livre para pensar, escrever e expressar o que quer que passe na sua cabeça.

Os anos de 2012 e 2013 foram cheios de realizações e conquistas para a rede ICORN. Durante esses dois anos, a ICORN e as cidades membros acolheram 29 novos escritores na rede, 7 novas cidades aderiram, novas parcerias e redes foram formadas e os escritores convidados participaram de vários eventos internacionais culturais e políticos que promovem sua causa e suas obras.

A cada ano, o parceiro mais próximo da ICORN, o WiPC do PEN International monitora cerca de 700 a 900 casos de escritores perseguidos no mundo todo. Ao passo que cerca de 40 escritores perseguidos e defensores de direitos humanos se candidataram a uma colocação na ICORN anualmente em 2011 e 2012, as candidaturas quase dobraram até o final de 2013.

É fato que a ICORN fará pouco ou nada sem o trabalho incansável realizado em e por todas as nossas cidades membros, nossos parceiros e financiadores e, é claro, nossos escritores convidados. Sua contribuição para proteger e promover escritores perseguidos e a liberdade de expressão é inestimável. Contudo, é um desafio que a necessidade evidente de abrigo de um número cada vez maior de candidatos não possa ser atendida pela expansão mais lenta do número de cidades que se unem à rede. Felizmente, a ICORN ficou mais visível e novas cidades estão mostrando interesse em fazer parte da rede. Esses são movimentos cruciais e que enfatizam a necessidade de a organização se expandir, se consolidar e se profissionalizar.

 

Candidaturas e colocações

Em 2012, a ICORN recebeu e analisou 41 candidaturas de escritores e encaminhou 16 novos escritores do Irã, Síria, Zimbábue, Palestina, Cuba, Egito, Rússia, Eritreia, Iraque, Etiópia para as cidades membros da ICORN.

A administração da ICORN recebeu e manuseou 71 candidaturas de escritores até o final de 2013. A ICORN trouxe 13 escritores perseguidos do Egito, Etiópia, Irã, Iraque, Marrocos, Palestina, Síria, Turquia e Vietnã para refúgios seguros nas cidades membros da ICORN.

A guerra desumana na Síria explica parte desse aumento dramático nas candidaturas. Contudo, quando o WiPC do Pen monitora cerca de 700 a 900 casos de escritores perseguidos no mundo todo a cada ano, fica claro que a liberdade de expressão está sempre massivamente ameaçada por ditaduras, grupos terroristas e regimes de vigilância. Desde seu início em 2006, a ICORN abrigou mais de 100 escritores perseguidos nas cidades membros.

Captura de Tela 2016-02-20 às 13.15.31
Número de Candidaturas – Número de candidaturas de escritores perseguidos, de 2007 a 2013.

Captura de Tela 2016-02-20 às 13.15.40

Nacionalidades dos candidatos em 2013

  • Síria
  • Tajiquistão
  • Afeganistão
  • Chade
  • Argélia
  • Azerbaijão
  • Barein
  • Bangladesh
  • Congo
  • Cuba
  • Egito
  • Eritreia
  • Etiópia
  • Geórgia
  • Irã
  • Iraque
  • Líbia
  • Marrocos
  • Palestina
  • Rússia
  • Somália
  • Sudão

 

Expansão geográfica

Para ser capaz de atender à necessidade de uma quantidade cada vez maior de candidaturas de escritores e defensores de direitos humanos à procura de abrigo, a ICORN vem trabalhando ativamente nos dois últimos anos para lançar as bases para o aumento no número de cidades membros.

Em 2012, quatro novas cidades se uniram à rede: Sigtuna (Suécia), Bø (Noruega), Reykjavik (Islândia) e Växjö (Suécia).

Em 2013, três novas cidades se uniram à rede: a cidade catalã de Girona e as cidades suecas de Skellefteå, Jönköping e a região de Jönköping. Com o efeito sinergético positivo que vemos na Suécia, acordos de participação de novas cidades em 2014 já foram firmados.

Com apenas umas poucas exceções, as colocações da ICORN até agora aconteceram em cidades europeias. Muitos sinais indicam que isso irá mudar se olharmos para um futuro próximo. Em outubro de 2012, a ICORN realizou uma oficina na Cidade de Nova York com parceiros de cooperação atual e futura sobre como estabelecer novos abrigos da ICORN no Canadá, EUA e nas Américas. Iniciativas para estabelecer cidades da ICORN na África do Sul estão amadurecendo e os escritores famosos Anna Funder, Jon Coetzee e Thomas Keneally estão entre os que estão pressionando para que as cidades australianas de Sydney, Melbourne e Adelaide se unam à rede.

Em 2013, a ICORN trabalhou muito próxima de novos e antigos parceiros e embaixadores no mundo todo para estabelecer cidades membros da ICORN dedicadas no mundo todo. Muitas cidades europeias estão programadas para se unir à rede já em 2014 e vemos um movimento positivo nas Américas, Austrália e África do Sul. A ICORN, nossos parceiros e embaixadores comprometidos já estão trabalhando com as seguintes cidades: Edmonton (Canadá), Pittsburgh, Chicago, Nova York e Milwaukee (EUA), Curitiba, Ouro Preto e Rio de Janeiro (Brasil), Puebla e Oaxaca (México), Montevidéu e Buenos Aires (Argentina), Medellin e Bogotá (Colômbia), Adelaide, Sydney e Melbourne (Austrália), Nantes, Marselha e Estrasburgo (França), Zurique, Berna e Genebra (Suíça), Haia (Bélgica), Heidelberg (Alemanha) e Praga (República Tcheca).

 

Expandindo o escopo

A ICORN trabalhou inicialmente em especial com artistas literários em risco, poetas, romancistas, contistas etc. O escopo foi aos poucos se ampliando, quando escritores de não ficção, editores, blogueiros, jornalistas e tradutores foram incluídos. Até o momento, outros tipos de artistas foram incluídos na carteira da ICORN, como dramaturgos, cineastas, cartunistas e compositores/cantores/rappers.

Conforme novas cidades vão se unindo à ICORN, redes e iniciativas semelhantes vão cada vez mais se inspirando em procurar opções para criar refúgios seguros para artistas perseguidos ainda não incorporados ao sistema da ICORN. Em fevereiro de 2012, a Comissão Europeia lançou um estudo do mapeamento global abrangente de iniciativas de abrigo temporário para defensores de direitos humanos e por toda a Escandinávia e em outros países, organizações de música e artes estão trabalhando para desenvolver soluções de abrigo inventivas e sustentáveis para uma gama mais ampla de artistas em situação de desamparo.

De acordo com o plano estratégico da ICORN para 2012-2014, a ICORN vem explorando a questão da ampliação do escopo durante os dois últimos anos. Cidades membros e cidades que queiram se unir à ICORN estão expressando interesse em abrigar um espectro mais amplo de profissionais da área de cultura e novas organizações de abrigo estão começando a surgir para preencher a lacuna e receber músicos e artistas visuais.

Em novembro de 2013, a ICORN participou e ajudou a organizar uma Reunião de Especialistas Nórdicos na Cidade de Refúgio de Malmö com conselhos de artes dos países nórdicos e outras organizações culturais que trabalham no campo da promoção da liberdade de expressão para profissionais da cultura e com programas de abrigo para artistas dissidentes. Algumas cidades membros da Suécia já decidiram abrigar artistas e escritores e querem fazê-lo por meio do programa da ICORN.

Ao explorar as possibilidades e questões práticas relacionadas com a expansão do escopo, a ICORN participou de uma reunião em Estocolmo em abril de 2013 e teve uma reunião com o PEN norueguês e o Conselho de Arte Norueguês em outubro de 2013 para falar das cidades de refúgio para artistas. A ICORN, desde 2013, está muito ativa junto ao Grupo ARJ (Justiça e Direitos Artísticos) da União Europeia que, em outubro de 2013, organizou uma conferência do ARJ no Parlamento Europeu com uma apresentação feita pelo relator especial intitulada “O direito à liberdade de expressão e criação artística”.

Regularmente, a ICORN se consultou com a nova organização localizada na Noruega Safemuse que está estabelecendo um programa de abrigo para músicos e teve reuniões com a UD norueguesa e a UDI, bem como com o PEN sobre a questão (fevereiro, junho e outubro de 2013).

A ICORN está dialogando com organizações que serão relevantes para a qualificação de outros gêneros artísticos com a mesma qualidade que recebemos de nosso parceiro WiPC do PEN.

Captura de Tela 2016-02-20 às 13.15.54Profissão principal de escritores que estão se candidatando à ICORN em 2011-2013

  • Escritor
  • Acadêmico
  • Blogueiro
  • Cartunista
  • Editor
  • Ativista de direitos humanos
  • Jornalista
  • Profissional de mídia
  • Romancista
  • Editor
  • Fotojornalista
  • Poeta
  • Radialista
  • Compositor
  • Tradutor

 

Financiamento

O principal desdobramento positivo sobre a frente de financiamento em 2012 foi a contribuição significativa da Sida, a Agência de Desenvolvimento Sueca. Sob o título, “Safe, but not Silent — making ICORN a Strong and sustainable global tool for freedom of expression and actors for change” [Segura, mas não silenciosa — tornando a ICORN uma ferramenta global sustentável e forte para a liberdade de expressão e agente de transformação], a Sida decidiu conceder a quantia de 3.300.000 coroas suecas durante um período de três anos. Nossos principais financiadores desde o início (o Sigrid Rausing Trust, o Ministério de Relações Exteriores da Noruega, o Município de Stavanger e Sølvberget, o Stavanger Cultural Center) continuam a nos apoiar e o Conselho Nórdico se comprometeu com um apoio em um projeto de longo prazo para fortalecer e consolidar a organização ICORN.

Ainda não gravemente atingida pela crise financeira em sua sede norueguesa, a ICORN vem lutando em várias de suas cidades membros, principalmente as situadas nas partes ao sul da Europa. Algumas novas cidades que se esperava fossem se unir à ICORN em 2011 e 2012 vem retardando o processo devido a restrições financeiras. As ambições de recrutamento de cidades membros também na África, Ásia e nas Américas ainda não foram adiadas, mas a ICORN teve que continuar a ajustar planos de extensão, na esperança de que as economias regionais, nacionais e internacionais se recuperem.

Um dos maiores desafios que a ICORN está enfrentando é garantir um custo básico de longo prazo para operar a organização. A tendência é que cada vez mais financiadores priorizem o fornecimento de financiamento com base em projetos, isto é, financiamentos restritos.

Durante os anos de 2012 e 2013 inteiros, a ICORN explorou novas possibilidades para um financiamento de longo prazo estável em relação a custos básicos. Por volta do final de 2013, a União Europeia lançou um novo programa de financiamento cultural, o Creative Europe (2014-2010). A ICORN começou as preparações pare pedido de Apoio a Rede, para desenvolver e fortalecer a capacidade da organização. O resultado será anunciado o mais tardar em agosto de 2014.

Captura de Tela 2016-02-20 às 13.16.02

RECEITA ICORN 2013

  • Transferência de Sølvberget
  • Doador particular
  • Sigrid Rausing
  • Fundo de emergência
  • Ministério das Relações Exteriores da Noruega
  • Município de Stavanger
  • Sølvberget (escritório+)
  • Kulturkontakt Nord*
  • SIDA
  • Taxas de registro de reuniões na Rede
  • Taxas de associados

 

Consolidação, desenvolvimento de capacidades e aprendizado de rede

Durante os anos de 2012 e 2013 inteiros, a ICORN continuou a desenvolver uma estrutura de governança democrática e eficiente. A evolução de uma rede frouxamente organizada até se tornar uma organização propriamente internacional foi realizada de forma exitosa em 2010 e o processo foi levado adiante e consolidado em 2011, 2012 e durante todo o ano de 2013.

Ainda estamos enfrentando desafios em relação a manter vivos e dinâmicos os canais de informação para todos os escritores e todas as cidades membros. Percebemos que as assembleias anuais entre os mais diferentes atores e partes interessadas na rede, escritores convidados, coordenadores de cidades, instituições culturais, organizações de direitos humanos, organizações parceiras, financiadores, políticos e semelhantes, são essenciais para consolidar e fortalecer a rede e impulsionar a capacidade da rede de proteger, promover e participar dos direitos humanos e da liberdade de expressão.

 

Assembleia geral e reunião da rede: Em 2012, a ICORN realizou com êxito sua segunda Assembleia Geral da ICORN em Estocolmo, em maio, com mais de 100 participantes, dentre eles 24 escritores convidados da ICORN. Em maio de 2013, uma segunda Reunião da Rede na Cidade de Cracóvia, a Reunião da Rede ICORN “Escrevendo a Liberdade”, conjuntamente organizada com a Cidade de Refúgio de Cracóvia e a Comissão de Escritores na Prisão do PEN.

 

Reuniões do conselho: A ICORN realizou três reuniões do conselho em 2012: Estocolmo (fevereiro e maio de 2012) e Cracóvia (novembro de 2012). Três reuniões do conselho da ICORN em 2013, Londres (fevereiro de 2013), Cracóvia (maio de 2013) e Ljubljana (outubro de 2013).

 

Fortalecendo a organização: Como a quantidade de candidaturas vindas de escritores perseguidos está sempre crescendo, e a ICORN está trabalhando com um número maior de cidades que são ou querem se tornar participantes da rede, a ICORN aproveitou os anos de 2012 e 2013 para fortalecer a organização. Para enfrentar os desafios de um crescimento contínuo e bem-vindo, com apoio e fundos entre outros advindos da Sida, a ICORN fortaleceu sua sede em Stavanger com um novo Coordenador da Administração e um Coordenador de Comunicação pelos próximos três anos.

Fortalecer plataformas de comunicação, profissionalizar procedimentos e construir a estrutura de cooperação e a capacidade da rede são tarefas essenciais que foram iniciadas em 2013 e continuarão a se desenvolver. As bases para a construção de capacidade e know-how da organização foi amplamente discutida e fará parte da estratégia para os próximos quatro anos. O trabalho preliminar para estabelecer o banco de dados para o compartilhamento de conhecimentos na rede já começou.

 

O Conselho da ICORN a partir de 2012

Presidente do Conselho: Peter Ripken, Cidade de Refúgio de Frankfurt

Vice-Presidente do Conselho: Dagny Anker Gevelt, Cidade de Refúgio de Kristiansand

Membro do Conselho: Chris Gribble, Cidade de Refúgio de Norwich

Membro do Conselho: Jasmina Rihar, Cidade de Refúgio de Ljubljana

Membro do Conselho: Annika, Cidade de Refúgio da Cidade do México

 

O Centro de Administração da ICORN a partir de 2013

Helge Lunde, Diretor Executivo (100%)

Elisabeth Dyvik, Diretora do Programa (100%)

Marianne Hovdan, Coordenadora da Administração (100% a partir de janeiro de 2013)

Cathrine Helland, Coordenadora de Comunicação (50% a partir de março de 213)

 

Representantes da rede de escritores: O escritor convidado de Fanø, Noufel Bouzeboudja (Argélia), recebeu de Parvin Ardalan (Irã) a tarefa de representar os escritores convidados no Conselho da ICORN, promovendo uma participação ativa dos escritores no trabalho e nas atividades da ICORN.

 

Sustentando as cidades membros atuais: Tão importante quanto recrutar novas cidades de refúgio para que mais escritores perseguidos sejam acolhidos é sustentar as cidades membros e parceiros atuais que estão fazendo um ótimo trabalho para os escritores e a rede.

Em 2012, a ICORN se promoveu em grandes feiras de livros e festivais na Europa e em outros países, incluindo uma importante manifestação com um stand promocional e 30 eventos na Feira de Livros de Gothenburg em setembro.

Durante o ano de 2013, a ICORN participou de vários eventos culturais e políticos internacionais nas cidades membros. Dentre eles, a Feira de Livros de Gothenburg, a Feira de Livros de Frankfurt (stand da ICORN e eventos com os escritores convidados da ICORN), o Festival Literário de Kapittel (Stavanger), o Festival de Literatura da Noruega (Lillehammer), o Festival de Vinhos e Dias de Poesia da Eslovênia, o Festival de Uppsala pela Liberdade de Expressão, Jönköping (assinatura do contrato de associação), reuniões em Estocolmo sobre o sistema das cidades de refúgio na Suécia, Girona (assinatura do contrato de associação), Reykjavik para o Congresso do PEN e reuniões com a cidade de refúgio de Reykjavik, reuniões em Sigtuna e Växjö, reuniões com as cidades de refúgio norueguesas e com o PEN norueguês, participação no Rafto Award no Centro de Direitos Humanos de Bahrein, coorganização e participação na avaliação da reunião de avaliação da Shahrazad – Stories for Life em Barcelona, Bruxelas e Passa Porta (participação na cerimônia de boas-vindas do novo escritor convidado).

Promoção e comunicação

Comunicação e plataformas digitais: Muitos tiveram a possibilidade de dar uma olhada no trabalho da ICORN ao assistir ao curta de divulgação de Marion Stalens de 2012. O filme também revela nosso cotidiano dentro do Centro de Administração da ICORN. Um dos papeis mais importantes da ICORN nos anos futuros é tornar a organização mais visível e transparente para aumentar o alcance de nossas muitas partes interessadas.

Um passo vital no processo, em 2013, a ICORN começou a trabalhar no desenvolvimento de novas plataformas de comunicação digital. Em 2013, se iniciou a construção do novo site, que será lançado em 2014. O site criará novas oportunidades não apenas para promover a ICORN, como também as cidades membros e os escritores convidados.

O trabalho preliminar para estabelecer o banco de dados digital para compartilhamento de conhecimentos na rede já começou. Estamos refletindo sobre o possível papel da ICORN nas redes sociais, tais como Twitter, Facebook, LinkedIn e Instagram, e estamos em processo de lançar estratégias para comunicação com um público mais amplo sem comprometer a segurança.

 

Cooperação das cidades membros: Sem dúvida que repouso e alívio são componentes essenciais em uma experiência de abrigo na ICORN. Contudo, a maioria dos escritores convidados da ICORN está procurando novas e inúmeras formas de fazer com que suas vozes sejam ouvidas tão logo se estabeleçam em sua cidade anfitriã. As cidades membros da ICORN são responsáveis pela promoção de seus escritores convidados. No entanto, a ICORN também facilita a comunicação e a promoção dentro da rede e tenta encorajar a rede a tirar vantagem dos dois, engajando escritores e cidades em eventos por toda a rede.

Quando a ICORN tinha acabado de ser formada em 2006, a ICORN facilitou uma parceria entre cidades membros na candidatura ao programa de financiamento cultural da União Europeia. O projeto de multicooperação anual Shahrazad – Stories for Life (2007-2012) foi o resultado bem-sucedido de um projeto de promoção de 5 anos entre seis principais cidades parceiras (Stavanger, Barcelona, Norwich, Estocolmo, Frankfurt e Bruxelas). Ele proporcionou o financiamento para promover os escritores, aumentar sua mobilidade, organizar eventos e alcançar novos públicos. Shahrazad – Stories for Life foi encerrado ao final de 2012.

O projeto uniu muitas cidades e escritores e percebemos efeitos de uma sinergia positiva quando muitos deles continuam a realizar projetos conjuntos.

Em 2013, a União Europeia lançou um novo programa de financiamento cultural relevante para cidades membros sob o projeto Creative Europe. A ICORN desde então vem trabalhando ativamente na promoção do programa dentro da rede para fazer com que as cidades membros unam forças para solicitar financiamento e criar seus próprios projetos conjuntos (mensagens e reuniões em Barcelona e em Copenhagen).

 

Movimento global/imigração

Visto e imigração: Continuam os desafios para tirar os escritores perseguidos de suas zonas de perigo atuais e levá-los para seus futuros abrigos seguros da ICORN. O Centro de Administração da ICORN continuou a mobilizar cada vez mais energia e força de trabalho para gerenciar os problemas que surgem em cada caso individual. Com frequência, passa-se um longo e frustrante tempo desde que um escritor é convidado para se tornar um escritor convidado de uma cidade até que ele(a) finalmente chegue lá em segurança. As revoluções árabes continuaram a apresentar desafios em relação à “Fortaleza Europa” em 2012 e o Tribunal de Hospitalidade Europeu da Shahrazad – Stories for Life em Estocolmo em maio de 2012 nunca pareceu mais a propósito e direto ao ponto.

A ICORN, em 2013, trabalhou intensamente, junto com as cidades membros, para mapear procedimentos e regras para obtenção de vistos e imigração para identificar e superar obstáculos desnecessários.

 

A síndrome da pós-colocação ainda é um grande desafio para nossa organização. Estamos abordando estratégias mais fortes e múltiplas para responder à crucial pergunta “e agora?” também nos anos 2012 e 2013. É raro que um escritor possa voltar a seu país natal depois da colocação padrão de da ICORN de dois anos. Em 2013, investimos mais recursos em comunicação contínua entre o escritor, o anfitrião e o escritório da ICORN a partir do primeiro dia da estada, visando a procurar alternativas para a vida e a carreira na pós-colocação. A ICORN estabeleceu uma íntima colaboração com outras organizações em situações semelhantes. Juntas, estão desenvolvendo uma cooperação e trabalhando estrategicamente para encontrar soluções de forma mais local.

 

Parcerias e cooperação

A ICORN é uma organização dinâmica, flexível e participativa, conectando suas cidades membros e escritores convidados em uma rede global de solidariedade, criatividade e interação mútua. Como uma rede desse tipo, a ICORN depende muito da cooperação com uma ampla gama de redes e instituições, em níveis local, regional, nacional e internacional.

No cerne de sua identidade, a ICORN é ao mesmo tempo uma organização de literatura/cultura e de direitos humanos/liberdade de expressão. Pelo lado cultural, interagimos com redes locais nas cidades membros, conselhos de artes nacionais e, em âmbito internacional, com o PEN International, Res Artis e outros programas de residência.

A ICORN, em 2012 e 2013, continuou a desenvolver as relações tanto com parceiros e apoiadores atuais quanto novos para aumentar continuamente a capacidade de ajudar escritores perseguidos no mundo todo. Continuamos nosso envolvimento com unidades de direitos humanos do Parlamento Europeu e da Comissão Europeia e, principalmente, a iniciativa persistente da União Europeia para estabelecer um sistema global de abrigo para defensores de direitos humanos. Seu processo de mapeamento global foi encerrado em 2012 com a ICORN como uma referência central. A ICORN manteve um contato muito próximo com a Comissão sobre essa questão durante todo o ano de 2013, explorando os potenciais para nossa organização se tornar parte de uma plataforma global para iniciativas de abrigo, que a União Europeia planeja implementar no período entre 2014 e 2020.

O PEN International continuou a ser um parceiro vital para a ICORN durante os anos de 2012 e 2013. O acordo de avaliação entre a ICORN e o PEN International desempenhou um papel vital para o desenvolvimento de nossa organização e as negociações para um novo e melhorado acordo a partir de 2014 foi uma realização mútua importante a que se chegou ao final de 2013. Ademais, a ICORN manteve contato com um número cada vez maior de centros do PEN nacionais e participou dos Congressos do PEN na Coreia em 2012 e em Reykjavik em 2013.

 

 

Anúncios