Mohammad Habeeb

Poeta, escritor, tradutor e ativista dos direitos humanos sírio, hospedado na cidade-refúgio de Stavanger, na Noruega
5/10/2016

mohammedFoto: Marianne Hovdan, 2016

Download the ITV Original ITVMohammadHabeebOriginal

CABRA:  Por que você teve que deixar seu pais ?
Deixei meu país, a Síria, por muitas razões, como a insegurança e a guerra. Como defensor dos direitos humanos, e depois de nove anos como prisioneiro por minhas opiniões (1991-2000), e como ativista pacífico, de 2011 até 2015, não estava mais seguro lá. Estava sob ameaça de prisão, a qualquer momento, e sob ameaça de terroristas que perseguiam os civis na cidade onde eu morava, para além das ameaças de legalistas, como adversário, e dos fundamentalistas, como um ativista secular. Essas razões me levaram a buscar segurança, com a ajuda da ICORN.

CABRA:  O que você está fazendo na cidade-refúgio de Stanvanger, na Noruega, que o acolheu?
Em Stavanger, na cidade-refúgio da ICORN, vivo uma vida normal, como todos os noruegueses. Tive novamente a oportunidade de sentir o cheiro da liberdade e de viver despreocupado com a minha segurança ou a segurança da minha família. Além disso, tenho a liberdade de que preciso para escrever coisas e me expressar livremente. Sou capaz agora de pensar em meu trabalho, de fazer traduções e de me comunicar, estando livre de todos os tipos de medo. Terminei de escrever uma coleção de histórias curtas e comecei um segundo volume. Tenho parte de minha escrita poética traduzida para o norueguês, a fim de publicá-la. Escrevo também alguns artigos em jornais. Além disso, tenho muitos projetos para o futuro.

CABRA:  Qual a importância da ICORN para você?
A ICORN, para mim, é como uma casa segura para um homem em perigo, em sua terra natal. A ICORN me oferece tudo o que um homem precisa em sua casa. Além disso, me oferecem uma grande oportunidade de participar de muitas atividades que desenvolvem ou com quais cooperam.

CABRA:  O que você vai fazer depois da sua residência na ICORN?
Aqui, na Noruega, tenho a chance de obter a residência permanente. Isso significa que posso continuar minha vida aqui como escritor. Além disso, vou continuar com meu trabalho e os laços com a ICORN, pois eles são uma boa família para todos os escritores da rede.

Biografia
Mohammad Habeeb é um dos tradutores mais proeminentes da Síria. Também é poeta e escritor, embora ele não tivesse tido a chance de publicar seus livros na Síria. Traduziu uma série de obras literárias famosas para o árabe, tais como obras de T. S. Eliot, José Saramago, James Kelman, Sindiwe Magona, Erich Fromm, Moris Farhi, Carl Gustave Jung, Erich Fromm e outros.

Mohammad Habeeb é Bacharel em Artes, pelo Departamento de Inglês da Universidade de Tishreen, em Lattakia, na Síria, e tem mais de dez anos de experiência como tradutor e intérprete de árabe-inglês / inglês-árabe nos campos da literatura e da teoria. Trabalhou como professor de escolas na Síria, onde ensinou técnicas de escrita e tradução para estudantes universitários júnior. Durante os últimos dez anos, tem trabalhado como tradutor, e continua realizando pesquisas, traduções e campanhas de redação para Reprieve, organização de caridade do Reino Unido. É membro da União dos Escritores Sírio Árabes (sociedade para tradutores), editor e assessor de uma editora em Lattakia.

Em 1989, Mohammad Habeeb co-fundou o Comitê para a Defesa das Liberdades Democráticas e dos Direitos Humanos na Síria (CDF) e tornou-se o editor da revista subterrânea da organização The Voice of Democracy. A organização foi criada principalmente para revogar o estado de emergência da Síria, a partir de 1963, quando o partido Baath chegou ao poder por um golpe militar. O estado de emergência suspendeu a maioria das proteções constitucionais na Síria e permitiu que as autoridades pudessem impor restrições sobre as liberdades das pessoas, no que diz respeito a reuniões, residência, viagem e passagem em lugares específicos ou em determinados momentos; permitiu também prender preventivamente qualquer pessoa suspeita de pôr em perigo a segurança pública e a ordem; permitiu ainda autorizar a investigação de pessoas e lugares e delegar qualquer pessoa para realizar qualquer uma dessas tarefas.

Em 1991, Mohammad Habeeb foi preso, juntamente com um grupo de outros ativistas, pela distribuição de um panfleto criticando as violações dos direitos humanos e as condições que cercaram a re-eleição de Hafez al-Assad. Condenado por um tribunal de exceção, que não respeitava as Normas Internacionais para Julgamento Justo, foi prisioneiro por nove anos, numa das prisões de Assad. Após a liberação, perdeu seus direitos civis e não pôde mais trabalhar nem praticar qualquer profissão pública.

Na esteira da Primavera Árabe, em 2011, Mohammad Habeeb co-fundou e foi um dos principais membros do Maan (Juntos), movimento pacífico para acompanhar a revolução na Síria e apoiar as demandas pacíficas sírias, de 2011 até 2013. Mohammad Habeeb entrou automaticamente na lista de vigilância do regime sírio, também por causa de sua prisão anterior, seus escritos críticos contínuos e seus apelos para uma mudança pacífica no país. Sua família era constantemente assediada e vivia sob ameaça de soldados do governo, da ISIS e de outras milícias. Viver na cidade de Lattakia, amiga do governo, tornou-se problemático para a família. Assim, Mohammad Habeeb e sua família buscaram a ICORN e chegaram à cidade-refúgio de Stavanger, em agosto de 2015.

Algumas traduções publicadas

T.S. Eliot – The Family Reunion

José Saramago – Blindness

Khaled El Hosseini – And the Mountains Echoed

J.M. Coetzee – Elizabeth Costello (still in process)

James Kellman – How Late it Was

Sindiwe Magona – Living, Loving and Lying Awake at Night (noveller)

Angela Carter (still in process) – Knights at Circus

Sobre sua chegada en Stavanger

Aftenposten18.09.15 Hva skjer i Syria? | Mohammad Habeeb, syrisk forfatter

Aftenposten 21.09.15 Lynkurs i syrisk litteratur

Aftenposten 21.09.15  – Selvfølgelig vil det bli fred i Syria

Stavanger Aftenblad 10.09.15 – Vi syrere flykter fra krigen vi ikke vil ha

NRK Rogaland 10.09.15 Fleire syriske forfattarar søkjer seg til fribyane

NRK P2 Kulturhuset 16.09.15 Radio/Kulturnytt

NRK Nyhetsmorgen 100916: Radio/Morning news and  In the local news

Anúncios