Christopher Mlalazi

CABRA:

Dramaturgo, romancista e poeta zimbabue hospedado na cidade refugio de México
03/07/2016
Download the original version of this interview here 

christopher_mlalazi_refugiado_zimbabwe
Foto:  EL UNIVERSAL, Compañía Periodística Nacional do México.

CABRA:  Por que você teve que deixar seu país?
Em 2012, depois de publicar meu segundo romance, que discute o massacre de civis que aconteceu dos anos 82 até 87, massacre patrocinado pelo atual governo dirigido pelo Presidente Robert Mugabe, um jornal controlado pelo governo começou a publicar uma série de artigos em que eles basicamente me chamavam de “inimigo do estado que estava desafiando a autoridade e integridade do presidente e do exército nacional”. Achei isso muito difícil de aguentar, já que, anteriormente, em 2008, agentes de segurança do estado haviam proibido uma das minhas peças, depois de sequestrarem o produtor e torturá-lo só porque a peça tinha um conteúdo político de que eles não gostavam. É por isso que acabei por me integrar à rede ICORN .

CABRA:  O que você está fazendo na cidade da ICORN onde você está vivendo agora?
No momento, estou na Cidade do México e eu estou trabalhando em um novo romance, como tenho feito nos últimos três anos, e também me formando em Desenvolvimento de Front End Web.

CABRA:  Qual é a importância da ICORN para você ?
A ICORN desempenha um papel vital, no que se refere à proteção para escritores perseguidos que querem apenas praticar um direito básico do princípio da liberdade de expressão. Nós sabemos, do que se ouve ou se vê acontecendo ao nosso redor, que há realmente alguns governos intoleráveis, desprezando os direitos das pessoas e tornando suas vidas miseráveis, e o contador de histórias desempenha um papel importante na sociedade, para a proteção do indivíduo, por expor toda essa podridão.

CABRA:  O que você vai fazer depois da residência ICORN ?   
Não estou certo ainda, eu poderia ficar um pouco mais no México, ou voltar ao Zimbabwe, só o tempo dirá. Mas, enquanto isso, vou continuar com o meu curso de desenvolvimento web e espero encontrar um emprego como especialista em web, quando a minha residência vai acabar.

 

Biografia
Christopher Mlalazi é escritor, dramaturgo e poeta de renome, nascido no Zimbabwe. É autor dos romances Many Rivers (2009), Running With Mother (2012, traduzido para o italiano e o alemão), They are coming (2014), e a coletanea de histórias Dancing With Life: Tales From the Township (2008), pela qual lhe foi concedido o Prêmio de Melhor Primeiro Livro nas Artes de Mérito Nacional em Zimbabwe.

Mlalazi escreveu e apresentou oito peças, em Zimbabwe, incluindo a peça de co-autoria The Crocodile de Zambezi, vencedor, em 2008, do Oxfam / Novib PEN Prêmio Liberdade de Expressão, e Election Day, que ganhou o National Arts Merit, Prêmio da Melhor Produção Teatral, em 2010. Seus poemas e histórias foram publicadas em versão impressa e digital, incluindo a antologia que ganhou o Caine Prêmio, intitulado The Obituary Tango (2006), e The Literary Review, publicada nos Estados Unidos.

Atualmente, Mlalazi está trabalhando em dois projetos: uma trilogia de peças de teatro, intitulada The Election Day Trilogy, que é uma sátira do processo eleitoral em um país africano imaginário, e um romance intitulado provisoriamente Blade Maker, que, parcialmente mitológico e parcialmente histórico, é narrado no estilo do folclore africano.

De 2013 a 2015, Mlalazi foi convidado como parceiro da Casa de Literatura, em Hannover, Alemanha, período em que ele terminou seu último romance publicado, They are coming, e percorreu várias cidades alemãs fazendo leituras e dando palestras em universidades e eventos de literatura, por seu romance Running With Mother.

É atualmente escritor convidado pela casa-refúgio da Cidade do México (2015-2017).

Em 2008, a peça que Mlalazi escreveu como co-autor, The Crocodile Of Zambezi, foi proibida por membros de agentes secretos estatais, em razão de seu conteúdo político. Isso foi feito depois de terem sequestrado e torturado seu gerente de produção, pouco antes da segunda apresentação, porque eles queriam que revelasse os endereços dos escritores, coisa que ele não fez. Os escritores tinham que manter um patamar inferior no país, por algum tempo.

Em 2012, Mlalazi publicou seu romance Running With Mother, que fala sobre o governo que iniciou os massacres Gukurahundi, de 1982 até 1987, no Zimbabué, quando o país tinha apenas alcançado a independência do domínio colonial. Depois que o romance foi publicado, um jornal que usa a maior parte de seus espaços para propagandas, The Patriot Newspaper, começou a publicar uma série de histórias que pretendiam ser comentários dos livros de Mlalazi, mas que o foram acusando de ser “enviado por potências ocidentais para recolher provas contra o presidente para que ele pudesse ser processado pelo TPI” (Tribunal Penal Internacional).

 

Capas de alguns dos livros de Mlalazi:


They are coming, publicado pela Weaver Press, Zimbabwe, em 2014
Giraffe Gets A Long Neck, publicado pela Plum’Tree Books, em 2013
Running with mother, publicado Weaver Press, Zimbabwe, em 2012
Many rivers, publicado pela Lion Press, Zimbabwe, em 2009

 

 

Anúncios