Debate em Mariana: “Viver em liberdade: a questão do artista em risco”

O Instituto de Ciências Humanas e Sociais – ICHS, situado na cidade de Mariana convidou Sylvie Debs, Prfa. Dra. Da Universidade de Strasbourg (França), Diretora Fundadora da CABRA e Representante de ICORN no Brasil e Felix Kaputu, Prf. Dr. escritor hospedado pela UFMG através de um convênio com ICORN para participar do debate às 19h no dia 8 de novembro. Desde a condenação do escritor indiano-britânico Salman Rushdie em 1989, a queda do Muro de Berlim e o acesso à Internet ao público em geral, as perseguições de autores e escritores, seja por razões políticas, religiosas ou de orientação sexual, … Continuar lendo Debate em Mariana: “Viver em liberdade: a questão do artista em risco”

Palestra em Ouro Preto: “A violação da liberdade de expressão e sua defesa”

No dia 9 de novembro às 19h, no Auditório do Bloco de Sala de Aulas da UFOP, Felix Kaputu e Sylvie Debs apresentam a rede internacional ICORN e as atividades da CABRA para os estudantes do PPG em Novos Direitos Novos Sujeitos ao convite do Prf. Dr. Mario Pragmacio. Desde a condenação do escritor indiano-britânico Salman Rushdie em 1989, a queda do Muro de Berlim e o acesso à Internet ao público em geral, as perseguições de autores e escritores, seja por razões políticas, religiosas ou de orientação sexual, estão aumentando. As restrições de liberdade de expressão afetam muitos países, … Continuar lendo Palestra em Ouro Preto: “A violação da liberdade de expressão e sua defesa”

01/11 – Debate “Viver em liberdade: o artista em risco”

No dia 1 de novembro o SESC Palladium recebe o evento “Viver em liberdade: o artista em risco”, que conta com a participação de Félix Kaputu, Lucia Castello Branco e Sylvie Debs. Belo Horizonte integra a rede ICORN desde 2017, com o convênio UFMG – ICORN (Internacional Cities of Refuge Network). Os convidados falarão da expansão do conceito de “cidade-refúgio” para o de “universidade-refúgio”, inaugurado ao acolher o escritor Felix Kaputu, originário da Republica Democrática do Congo, na UFMG. A partir das ideias de Derrida, sobre a cidade-refúgio e sobre a “universidade sem condições”, propomos desenvolver uma de suas formulações, que … Continuar lendo 01/11 – Debate “Viver em liberdade: o artista em risco”

Mesa-redonda “Viver em liberdade: a questão dos artistas em risco”

No dia 17 de outubro, das 10h15 às 12h15, o Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão na Universidade Federal da Bahia – UFBA recebe a mesa-redonda “Viver em liberdade: a questão dos artistas em risco”. Com: Prof. Dra Mirella Lima (UFBA), Prof. Dr. Felix Kaputu (UFMG), e Prof. Dra. Sylvie Debs (Universidade de Estrasburgo-Cabra). A organização do Congresso da UFBA informa que o evento conta com cerca de 60 mesas de debates. Dentre elas, sete anteciparão discussões para o Fórum Social Mundial 2018. Os temas abrangem a integração latino-americana, a democracia e comunicação, a nova onda de intolerâncias, a revolução dos gêneros, as culturas … Continuar lendo Mesa-redonda “Viver em liberdade: a questão dos artistas em risco”

Cracóvia Cidade da Literatura da UNESCO

Uma das cidades polonesas mais encantadora e bonita, situada no coração da Europa Central, Cracóvia é a capital cultural da Polônia e o centro literário de todo o país. Nos tempos modernos, Cracóvia é uma cidade magnética e vibrante. Em 1978, o centro histórico de Cracóvia foi listado entre os primeiros locais do Patrimônio Mundial da UNESCO. Em 2000, foi nomeado Capital Europeia da Cultura. Em outubro de 2013, distinguiu-se como Cidade da Literatura da UNESCO e este prestigiado título reconhece a contribuição da cidade para a cultura literária polonesa e internacional. A cidade orgulha-se de seus aclamados escritores, como … Continuar lendo Cracóvia Cidade da Literatura da UNESCO

Liberdade para vozes proibidas

“Para mim, o exílio faz parte da escrita, e não quero perdê-los.” Assim escreveu Maria Gabriela Llansol, que viveu em exílio, na Bélgica, durante cerca de vinte anos, tempo em que escreveu grande parte de sua obra, dando início ao que a autora chamou de textualidade. Aqueles, cujo rosto aqui se dá a ver, talvez não definissem da mesma maneira o exílio, mas certamente não negariam que o exílio faz parte da escrita, tanto quanto as “vozes proibidas” que a constituem. Para aqueles que, durante esta semana, estiveram reunidos em Lillehammer, Noruega, no Encontro Bienal ICORN & PEN Internacional, presentes … Continuar lendo Liberdade para vozes proibidas