A importância das cidades-refúgio para pessoas perseguidas

Sabine Gimbrère é diretora do Escritório Internacional na Prefeitura de Amsterdã (Holanda). Ela foi Assessora de Relações Internacionais do Ministério da Educação, da Cultura e da Ciência da Holanda por 9 anos. A Prefeitura de Amsterdã colabora com a ICORN e Sabine Gimbrère nos conta sobre essa experiência. CABRA: Por que você se envolveu com a ICORN? Amsterdã se apresenta como uma capital internacional. Por mais de 400 anos, Amsterdã tem sido um refúgio para pessoas perseguidas em todo o mundo. Hoje, a cidade ainda é uma cidade dos direitos humanos. CABRA: Que tipo de atividades você organiza com a ICORN? … Continuar lendo A importância das cidades-refúgio para pessoas perseguidas

“A liberdade de expressão é a base de uma democracia “

Peter Gustavson é conselheiro da cidade de Uppsala e presidente do Conselho de Assuntos Culturais em Uppsala, Suécia. Uppsala ingressou na ICORN em 2010, mas começou como refúgio seguro para escritores perseguidos em 2008, em colaboração com o PEN sueco. Desde então, Uppsala hospedou três escritores convidados: Taslima Nasrin (Bangladesh), Anisur Rahman (Bangladesh) e Sedigheh Vasmaghi (Irã).   CABRA: Por que você está envolvido com a ICORN? Estou envolvido com a ICORN, porque a liberdade de expressão é a base de uma democracia e penso que as cidades devem fazer parte da proteção de escritores e artistas necessitados de refúgio. CABRA: … Continuar lendo “A liberdade de expressão é a base de uma democracia “

O Brasil pode contribuir para a liberdade de imprensa e de expressão

Ghias Aljundi é defensor dos Direitos Humanos, com sede, atualmente, em Londres. Desenvolve e coordena oficinas de desenvolvimento de projetos, monitoramento e avaliação, comunicação e financiamento, além de oferecer serviços de consultoria a organizações individuais. CABRA: Por que você está envolvido com a ICORN? Estou envolvido com a ICORN nos últimos 8 anos, porque a organização fornece segurança para escritores perseguidos e jornalistas. CABRA: Que tipo de atividades você organiza com a ICORN? Este ano, participei de um workshop onde apresentei minha experiência no treinamento seguro de jornalistas (físicos e digitais). No passado, forneci a ICORN a pesquisa sobre os casos … Continuar lendo O Brasil pode contribuir para a liberdade de imprensa e de expressão

“As condições políticas que forçam jornalistas, escritores e artistas a deixar seus países não são facilmente evitáveis.”

Meu nome é Tesfagiorgis Habte. Graduei-me em jornalismo e comunicação de massa pela Universidade de Asmara. Sou jornalista e escritor eritreus. Eu escrevo ambos em Tigrigna – minha língua materna – e em inglês. Eu também tenho um vasto leque de experiência como professor e agente de relações públicas. CABRA: Por que você teve que sair do seu país? Saí do meu amado país e família pelos meros motivos de encontrar um refúgio seguro para mim. Fui preso por mais de quatro anos, dos quais passei exatamente três anos e sete meses numa pequena cela de prisão. Eu, juntamente com … Continuar lendo “As condições políticas que forçam jornalistas, escritores e artistas a deixar seus países não são facilmente evitáveis.”

A comédia como arma

Para Abduljabbar Alsuhili, a comédia é um importante meio de expressão em momentos de tensão política e de conflito. Em maio de 2014, ele estava entre os organizadores do programa Sana’a Standup Comedy que encorajava os Iemenitas de todo o país a fazer uma audição para participar de apresentações ao vivo e vídeo num país onde a comédia é uma forma subdesenvolvida. Suas transmissões do YouTube ganharam dezenas de milhares de visualizações. Alsuhili passou a montar a plataforma #war_comedy que apresentava comediantes stand-up usando humor para enfrentar a guerra no Iêmen, criticando todos os grupos armados e políticos envolvidos. Como membro … Continuar lendo A comédia como arma

Cracóvia Cidade da Literatura da UNESCO

Uma das cidades polonesas mais encantadora e bonita, situada no coração da Europa Central, Cracóvia é a capital cultural da Polônia e o centro literário de todo o país. Nos tempos modernos, Cracóvia é uma cidade magnética e vibrante. Em 1978, o centro histórico de Cracóvia foi listado entre os primeiros locais do Patrimônio Mundial da UNESCO. Em 2000, foi nomeado Capital Europeia da Cultura. Em outubro de 2013, distinguiu-se como Cidade da Literatura da UNESCO e este prestigiado título reconhece a contribuição da cidade para a cultura literária polonesa e internacional. A cidade orgulha-se de seus aclamados escritores, como … Continuar lendo Cracóvia Cidade da Literatura da UNESCO

As cidades aprendem com os escritores

Justyna Jochym é presidente das Cidades de Literatura UNESCO. Ela trabalha no Escritório do Festival de Cracóvia como Chefe de Desenvolvimento e Cooperação Internacional e nos fala da importância de desenvolver iniciativas que contribuiam para um mundo mais equilibrado e democrático. CABRA: Por que você está envolvida com a ICORN? A cidade de Cracóvia está envolvida com a ICORN, porque faz parte da nossa estratégia como “Cidade das Portas Abertas”, bem como de nosso programa da Cidade da Literatura da UNESCO. Orgulhamo-nos de ser uma cidade aberta, amigável e multicultural, e espero continuar a promovê-la como tal. O programa ICORN ajuda-nos a divulgar … Continuar lendo As cidades aprendem com os escritores

“Eu queria trazer meu pai comigo e todos os valores que ele representava.”

Sonali Samarasinghe é jornalista, advogada e ex-diplomata do Sri Lanka, foi hospedada na cidade refúgio de Ithaca, estado de Nova York. Trabalha atualmente como diplomata sênior na Missão do Sri Lanka, junto às Nações Unidas, em Nova Iorque, em estreita colaboração com a ONU, no campo do Direito, com ênfase em assistência humanitária, igualdade de gênero, manutenção da paz e assuntos políticos. Samarasinghe foi expulsa de seu país com ameaças à sua vida e à membros de sua família. Eles emigraram para os Estados Unidos, onde ela fundou o site The Lanka Standard (http://www.lankastandard.com), do qual continua sendo a editora-chefe.   … Continuar lendo “Eu queria trazer meu pai comigo e todos os valores que ele representava.”

Fui forçado a deixar minha cidade natal

… Então fui embora com nada, Continuei andando sem rumo, Olhando para o horizonte, Dizendo à minha alma desesperada: ‘Você teve uma casa que o abrigou, e uma vida. Agora tudo se foi, você está perdido, nenhum lar, nenhum refúgio nada.’   Mas então tive um vislumbre no mesmo horizonte, E vi uma terra generosa, abençoada, maravilhosa e amável Apontando para mim como se estivesse me convidando, sussurrando: ‘Sameer você nunca deve se preocupar! Porque sou a Eslovênia, sua nova cidade natal! ‘ Por isso, muito obrigado, Eslovênia, Muito obrigado, Ljubljana. Lepa hvala, Slovenija. Lepa hvala, Ljubljana.” Sameer Abdullah Sayegh … Continuar lendo Fui forçado a deixar minha cidade natal

Bem-vindo Felix !

Felix Kaputu chegou no dia 6 de junho de 2017. Celebra, conosco, o convênio que se assinou, em janeiro deste ano, entre a UFMG e a ICORN. É nosso primeiro escritor exilado, fundando, no Brasil, a primeira sede da CABRA – Casas Brasileiras de Refúgio. Chegou celebrando conosco os 90 anos da UFMG. Chegou com duas malas pequenas, dois laptops e suas 13 línguas. Ávido para aprender o português e, assim, chegar a se comunicar em 14 línguas. Calmo o suficiente para esperar por essa poética aprendizagem que será iniciada pela professora e poeta Sônia Queiroz, membro do comitê de … Continuar lendo Bem-vindo Felix !