Abdul Arts

Abdul Arts é cartunista e jornalista freelance da Somália, hospedado na cidade-refúgio de Skien, na Noruega. Ele nos conta sobre a importância de poder desenhar livremente e sobre o importante trabalho dos cartunista em expressar-se contra  perseguição e censura.

Cidades-refugio: uma conexão com o mundo

Download the ITV Original ITVAbduallahiMuhiaddinOriginal

Abduallahi Muhiaddin, Abdul Arts, cartunista e jornalista freelance da Somália, hospedado na cidade-refúgio de Skien, na Noruega

10/10/2016

CABRA: Por que você teve que deixar seu pais ?

Deixei meu país de origem por causa do medo de perseguição e da censura. Meus desenhos animados não ficavam em silêncio, como o país inteiro vivia naquele tempo. Nessa época, havia impunidade na Somália e isso continua. Mogadíscio, minha cidade no alto da África, era o lugar mais perigoso do mundo. Armas, senhores da guerra, militantes extremistas, não havia nem governo nem autoridade que protegesse a liberdade de expressão. Eu estava com muito medo porque as ameaças eram muito sérias e eles fecharam a maioria dos jornais gratuitos onde eu trabalhava.

CABRA: O que você está fazendo na cidade onde mora agora?

Estou de fato morando numa cidade da rede da Icorn, Skien, na Noruega, nos últimos cinco anos. Minha contribuição   para a cidade e o país geralmente são palestras sobre a liberdade de expressão, colaborando com os escritores, artistas e cineastas locais. Também fiz exposições de desenhos animados em todo o país, mas me mudei para outra cidade que fica perto de Skien, chamada Fredrikstad, onde estou preparando meus livros infantis.

CABRA: Qual a importância da ICORN para você ? A Icorn é um capítulo muito importante da minha vida, eles são a porta de abertura para nós, artistas e escritores exilados. Conectam-nos ao mundo e nos permitem encontrar um refúgio seguro para sentarmos pacificamente à mesa e escrever, desenhar ou cantar livremente, sem medo. Acho que eles são agentes de mudança. Para mim, sem a Icorn, minha liberdade de expressão seria uma miséria. Convidaram-me a habitar e a desenhar livremente, numa pequena cidade livre, que gosta de hospedar escritores perseguidos.

CABRA: Como você se organizou depois da residência na ICORN ?

Depois de meu período como escritor convidado, há três anos, logo em seguida, um ano mais tarde, eu já estava trabalhando por conta própria como cartunista. Meu trabalho era como freelance, mas felizmente o município estava sempre pronto para me ajudar a me integrar e encontrar maneiras de ganhar dinheiro. Foi realmente um bom acompanhamento do programa e a Noruega ficou sendo, em seguida, minha segunda casa. Viajo muito no país para fazer exposições e painéis de debates sobre a liberdade de expressão.

Biografia:

Abduallahi Muhiaddin, Abdul Arts, cartunista e jornalista freelance.

Mr. Muhiaddin (pseudônimo “Abdul Arts”) é cartunista freelance e jornalista da Somália. Publicou inúmeros desenhos em jornais da Somália e on-line, muitas vezes sobre questões políticas e sociais, tais como os extremistas islâmicos, os piratas somalis, a corrupção, a mutilação genital feminina e a AIDS. Mr. Muhiaddin tem credencial de imprensa da Federação de Jornalistas Árabes (FAJ), com base em sua condição de membro da Sociedade dos Jornalistas da Somália. Deixou Mogadíscio devido ao medo de perseguição de ambas as partes: por parte de Al-Shabaab e dos agentes do governo. Chegou no Cairo em setembro de 2008, onde obteve asilo. Desde outubro de 2007, tem sido alvo de ataques e ameaças, que ele atribui aos militantes do Al-Shabaab, baseados na Somália e no Egito, irritados com sua descrição do grupo em seus cartuns. Em dezembro de 2007, seu irmão, jornalista e ativista ambiental, foi morto por militantes da Al-Shabaab. Muhiaddin chegou como escritor convidado na cidade-refúgio de Skien, na Noruega, em 2011.

 

Blog: abdularts.net

Anúncios