Abazar HAMID

Músico do Sudão hospedado na “cidade refúgio” de Harstad na Noruega
27/04/2016

foto abazar
Foto por Sylvie Debs –  Concerto durante a Assembléia Geral da ICORN em Paris, 2016.

Download a ITV Original itvAbazarHamidOriginal

CABRA: Por que você teve que deixar seu país?
Tive que fugir do Sudão por causa da censura, e por ameaças e assédio a mim e à minha família.

CABRA: O que você está fazendo na cidade refúgio ICORN que lhe acolheu com sua família? Trabalho como músico convidado e participo do programa de acolhimento dos refugiados.

CABRA: O que representa a importância de ICORN para você ?
O ICORN salvou a minha vida e a vida da minha família. Deu-me a oportunidade para me expressar livremente, através da música.

CABRA: O que você vai fazer depois dos 2 anos de residência ICORN ?
Vou voltar para meu país, quando a paz retornar. Por enquanto, vou continuar trabalhando como músico e utilizar a música como meio de integração da comunidade norueguesa.

 

Biografia

Abazar A. Bagi Hamid cresceu no cinturão cultural que se estende entre o Sudão e o Golfo. Sua música tem raízes na música tradicional, tanto do Sudão quanto da África da área do Golfo, fortemente inspirada pelo reggae e da música Afro-Latina. As canções de Abazar Hamid ousam tratar de assuntos que vão desde a paz, a amizade e a unidade, até o genocídio, a perda de entes queridos, além de canções de lamento sobre cidades inteiras destruídas pelo governo sudanês.

Abazar Hamid começou a cantar pela paz no Sudão muito cedo e formou sua primeira banda, “Balsam”, na universidade. Em 1997, ele se tornou conhecido em nível regional, quando se juntou à “IGD ELGLAD” e, em 2005, deixou sua profissão de arquiteto para começar sua carreira solo, lançando o projeto “Canções do arco-íris”. O projeto reuniu músicos de todo o Sudão, com o objetivo de veicular letras sobre direitos humanos e dignidade, através do comité de acompanhamento de música.

Em 2006, trabalhou com várias organizações, para ensinar os tradicionais cantores Hakama Árabes – coloquialmente chamados cantores Janjaweed – em Darfur. A idéia por trás do projeto era convencer os cantores Hakama a assumirem um papel mais ativo no movimento pela paz.

Abazar Hamid lançou seu primeiro álbum solo, “Sabahak Rabah” (“Good Morning Home”), em 2007, mas enfrentou um aumento da censura em seu país de origem. Canções que tratam de questões sociais e políticas foram especialmente examinadas e, depois de uma forte censura e ameaças verbais graves, Abazar escolheu o exílio e se mudou para o Cairo, em 2008.

Em 2009, montou o projeto “democratizar a música”, em colaboração com outros músicos do Sudão e do Egito, como um fórum para compartilharem recursos, em vez de lutarem uns contra os outros. O projeto rendeu vários eventos e performances e sua canção “Paz para Darfur”, que tinha sido previamente censurada no Sudão, foi incluída e lançada como parte do CD “Ouça os condenados”.

Abazar A. Bagi Hamid chegou na cidade de Harstad no dia 10 de dezembro de 2014, como o primeiro músico convidado pelo ICORN e pela cidade.

Saiba mais: http://www.icorn.org/writer/abazar-bagi-hamid

 

Anúncios