Escritores refugiados e em risco : a palavra fora do lugar

Felix Kaputu participa do ciclo de debates que aborda os impactos do exílio na vida pessoal e na produção literária de escritores no CCBB de Rio de Janeiro na quarta-feira 15 de agosto de 2018.

foto-kaputu-1.

15/8/18 as 18h30 – As quatro latitudes do Congo: África, Europa, Ásia e Américas.

Sob a ótica do testemunho e do asilo político, e no circuito entre a memória do passado e a memória por construir, a escrita confronta a globalização e o multiculturalismo.

Convidado: Felix Kaputu.

Moderador: Carolina Moulin.

Curadoria: Clarisse Fukelman.

Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro CEP: 20010-000 / Rio de Janeiro (RJ) (21) 3808-2020

Felix Kaputu, escritor em residencia ICORN dentro do convênio UFMG/ICORN.

Ph.D. em literatura inglesa, com foco na  religião e literatura comparadas, lecionava na Universidade de Lubumbashi (República Democrática do Congo). É pesquisador da AIDS e da mulher na África. Fala francês, inglês, alemão e, ainda, 15 línguas sub-saarianas africanas.

Em exílio, passou um ano em Harvard (EUA), pesquisando AIDS e gênero, lecionou na New York State University, esteve em Tóquio e Kioto, no Japão, para estudos – sob perspectiva comparada – de xamanismo e religiões africanas e japonesas e no  Massachusetts College of Artsand Design (EUA) ensinou literatura, arte e filosofia africanas. Nos últimos anos, lecionou e fez doutorados em antropologia e estudos interdisciplinares na Bélgica. Em 2016, esteve na Polônia, já com suporte do ICORN. Desde junho de 2017, é o escritor convidado pela UFMG em Belo Horizonte.

Sobre sua prisão no país natal, em condições horríveis, declarou: “Foi uma acusação absurda. Meu ‘crime’ era estar aberto a todos os estudantes, independentemente de crença política, e pregar a crença na ciência e não em partidos”.

Anúncios