Inspiração e novas ideias para programas de diálogo intercultural

KathrinDittmer_Foto_Thomas_Preikschat

Kathrin Dittmer é diretora da Casa de Literatura de Hannover (Alemanha). Ela nos conta sobre a colaboração institucional com a ICORN.

 

CABRA: Por que você se envolveu com a ICORN ?
Achamos útil e também uma boa ideia ter uma rede que coordena cidades e organizações que tentam ajudar escritores perseguidos. Houve – e ainda há – um programa do PEN alemão e internacional (“escritores no exílio”), mas foi mais fácil para nós juntar-nos à ICORN e também mais fácil convencer a cidade de Hannover a aderir a uma rede da qual cidades e organizações de todo o mundo podem se tornar parceiros. A ICORN é, por sinal, a organização que sucedeu a iniciativa das “cidades de refúgio”, às quais Hannover aderiu em 2000. Essa iniciativa infelizmente sobreviveu apenas por alguns anos. Por isso ficamos muito felizes em sermos convidados para nos reunirmos em Stavanger, para fundar, junto com algumas outras cidades e organizações, uma rede nova que trabalha de forma ainda melhor.

CABRA: Que tipo de atividades você organiza com ou para a ICORN ?
Somos membros da rede e cuidamos da escolha de quem acolhemos pela ICORN.

CABRA: Qual a importância da ICORN para você ?
A ICORN é uma organização responsável por uma tarefa que nunca teríamos conseguido desenvolver sozinhos. Penso que é muito importante – sob aspectos políticos e humanos – ser ouvido, por exemplo, pelo Parlamento Europeu e outras organizações que possam ter influência na democracia, na liberdade de expressão, de maneira a possibilitar abrigo para pessoas em busca de proteção. Além disso, as reuniões com a ICORN são fontes de inspiração para novas ideias para programas de diálogo intercultural e de boas práticas para outros membros.

CABRA: O que você acha do fato do Brasil ingressar a rede interacional ICORN ?Isso seria bom demais !

 

Biografia
Kathrin Dittmer, nascida em 1962, estudou literatura, política e história alemãs. É diretora da Literaturhaus (Casa de Literatura), em Hannover. Junto com Klaus Strempel, está administrando a Hannah-Arendt-Scholarship para a cidade de Hannover. É editora de uma revista anual de poesia e, entre outras coisas, faz parte do júri do Prêmio Hölty. A Literaturhaus organiza leituras, discussões, uma feira anual para editoras independentes, e hospeda um site de literatura na Baixa-Saxônia.

 

Download the original version of the interview here

01/03/2017

(Foto: Thomas Preikschat)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s